11out2017

Manobra antecipa para esta quinta perícia do caso Yared

Reconstituição do crime que matou o filho da deputada federal foi comunicada às vésperas do feriado desta quinta-feira. Em carta aberta, Yared criticou ação como “sorrateira” para “retardar o desfecho dessa história”  

CARTA ABERTA DE CHRISTIANE YARED PARA A POPULAÇÃO

Oito anos depois da tragédia que tirou a vida de meu filho e do amigo dele, de forma inexplicável autoridades estatuais resolveram obrigar o perito constituído nos autos do processo a alterar a data da perícia que será determinante para o desfecho deste processo que assombra e machuca minha família há quase uma década.

De forma sorrateira, determinaram que a reconstituição seja feita neste dia 12 de outubro, em pleno feriado nacional, e nos comunicaram apenas na véspera do momento. Um completo absurdo.

O que pode estar por trás dessa manobra?

Querem culpar meu filho, adulteraram a imagem do posto de gasolina, sumiram com todas as imagens dos radares naquele dia.

A tragédia não aconteceu no cruzamento, meu filho já havia convertido a esquerda e foi atingido pelo Passat do então deputado estadual.

Caiu em cima!

Não colidiu na lateral.

Quero contar com amigos, jornalistas, familiares e todos que, assim como nossa família, estamos estarrecidos com a morosidade e as artimanhas para retardar o desfecho desse caso tão doloroso e que impede meu filho de descansar em paz.

Será neste dia 12 de outubro, às 15h, no local da tragédia: Rua Monsenhor Ivo Zanlorenzi, esquina com a Rua Paulo Gorski, Mossunguê – Curitiba (PR).

Que Deus nos abençoe!